Posts Tagged ‘caçadores de mitos’

6 Mitos da Informática

22 de Junho de 2010

1. Empurrar o cd com o dedo para inseri-lo na drive é prejudicial ao equipamento?
Falso.
Desde que seja empurrado com uma força normal, nada acontece porque o equipamento foi feito exatcamente para isso. Em caso de força excessiva, as partes mecânicas rodam muito rápido e aí sim pode haver problemas.

2. Desligar a máquina directamente no botão, sem selecionar previamente a opção de desligar o equipamento, estraga o HD?
Verdadeiro.
O HD pode queimar ao ser desligado enquanto ele ainda lê ou escreve em alguma parte do sistema. Além do mais, quando a energia é desligada subitamente, as placas que cobrem o disco descem sobre ele e podem ir riscando até que alcancem a posição de descanso. Ao selecionar a opção ‘Desligar o Computador’, todo o sistema se
prepara para repousar e suspende todas as atividades.

3. Se mais de 80% do disco estiver cheio,a máquina fica mais lenta?
Verdadeiro
. A máquina precisa sempre de espaço em disco para realizar algumas operações fundamentais nomeadamente no sistema operativo. 20 Gb livres é o ideia para evitar essa lentidão.

4. Ímanes colados à torre do computador, podem ser prejudiciais?
Verdadeiro.
Ímanes por perto podem afectar o HD, onde os dados são gravados magneticamente.

5. Nos portáteis, deve-se colocar primeiro o cabo de eletricidade à máquina e só depois esse cabo a tomada?
Falso.
Tanto faz. Quase todos os equipamentos portáteis (actuais) têm protecção de curto-circuito e são multi-voltagem, podem ser ligados em tensões de 90 a 240 volts, pelo que são relativamente estáveis.

6. Ter o desktop cheio de ícones, deixa o computador mais lento?
Verdadeiro.
Não importa se são ícones de programas ou arquivos. O que acontece é que a placa de vídeo do computador renova constantemente a informação apresentada no desktop, e quanto mais ícones, mais tempo.

Anúncios

Homem NÃO foi à Lua???

20 de Julho de 2009

mythbusters

[1][2][3][4][5]

No dia em que se comemora os 40 anos da chegada do homem à lua, nada melhor do que voltar ao mundo da blogosfera com um “Caçadores de Mitos” no seu melhor. Desta vez, Adam Savage e Jaime Hyneman fizeram um episódio especial para demonstrar todas as teorias conspiratórias do grande feito de Neil Armstrong.

Caçador de Mitos – Enganar radar

21 de Novembro de 2008

Será possível enganar um radar de trânsito?

Como funciona um radar de velocidade? Será que a ideia do cd, cartão multibanco, globo da discoteca ou papel de alumínio servem para fugir a uma multa grave? A resposta é não.
Existem 4 tipos de radares de trânsito. O fixo é um deles e funciona sem intervenção humana. Fixam-se 3 detectores em cada faixa da via, com uma distância de 3 metros. Quando um veículo passa, os detectores calculam a sua velocidade. Se estiver acima do permitido, a câmera fotográfica é acionada. Algumas câmeras utilizam a tecnologia infravermelho à noite para não ofuscar o motorista.O sistema é independente para cada faixa, ou seja, se dois carros passarem ao mesmo tempo um do lado do outro em um radar, ele consegue diferenciar a velocidade. No radar estático com tripé (conhecido como o “radar móvel”), dois feixes de laser perpendiculares à via calculam a velocidade dos carros que passam. O último tipo de radar é o único realmente móvel e também o único que é, de facto, um radar, pois usa o efeito doppler para o cálculo da velocidade. Apontado para um veículo, ele lança uma onda magnética que, após atingir o veículo e voltar, mostra a velocidade em que ele estava.

Assim sendo, ou passas num radar a uma velocidade impossível (cerca de 500 Km/h) ou então a multa não foge. A não ser que queiras tirar a matrícula e depois em vez de excesso de velocidade és multado por não teres matrícula 🙂 .


%d bloggers like this: