Posts Tagged ‘jogabilidade’

FIFA 11 vs PES 2011

30 de Setembro de 2010

Todos os que são verdadeiros amantes de futebol virtual decerto já experimentaram as duas demos dos pesos pesados do género. Como é natural, as impressões com que cada um ficou já terão dado azo a muitas e boas conversas entre amigos, num saudável exercício de debate e confronto de ideias. Como há um ano atrás, fiquem de seguida com algumas considerações, e sintam-se à vontade para partilharem, em franco espírito de comunidade, as vossas opiniões em relação ao tema.

FIFA 11

Gráficos – Penso que desta geração pouco mais há a esperar. Mesmo assim, Fifa 11 apresenta os habituais melhoramentos, com um especial trabalho em relação à fisionomia de cada jogador, um maior realismo de movimentos e um aumento do número de animações. Não sendo substancialmente diferentes de Fifa 10, a qualidade daquilo que é apresentado no ecrã é inquestionável.

Som – Comentários actualizados conforme a época em curso e um acréscimo de palavras de ordem dentro do campo foi aquilo que eu consegui depreender como novidades visíveis (ou, neste caso, audíveis).

Jogabilidade – Aqui sim, Fifa 11 revela uma face quase nova. Muito mais pausada do que em Fifa 10, a jogabilidade presente nesta demonstração revela um excelente salto em direcção a um ainda maior realismo, com um substancial aumento do uso do corpo do jogador como variável indiscutível no controlo e disputa da bola, acabando com o uso excessivo de jogadas ao primeiro toque, seja porque a eficácia do passe está muito mais dependente da colocação e habilidade do atleta, seja porque já se torna mais difícil aos adversários roubarem a bola ao portador da mesma. Penso que essa é a principal alteração a assinalar, e a que irá exigir mais adaptação. No restante, a receita continua sólida, obedecendo às regras que têm assegurado o domínio da série nos últimos anos.

PES 2011

Gráficos – Devo confessar-vos que a minha primeira grande surpresa em relação ao PES deste ano foi ao nível do grafismo. Na verdade, e pela primeira vez nesta geração, embora com matrizes diferentes, o grafismo de cada um dos jogos parece-me equivalente. Com um conjunto de filtros evoluídos, a sofisticação apresentada pelos visuais de PES (de onde destaco o ambiente e jogadores banhados pelo sol), dificilmente deixará alguém indiferente. A uma pequena revolução feita nas animações dos jogadores há também que somar uma profunda mudança no layout do jogo, alterações que, penso eu, contribuirão para um rejuvenescer da série.

Som – Sem comentários para apreciar, o único destaque reside numa redução significativa do ruído produzido pelo esférico, aproximando-se do registo oferecido pela série Fifa.

Jogabilidade – Aqui sim, e ainda mais do que no grafismo, a minha surpresa foi significativa. Cortando quase completamente com o passado, a jogabilidade deste PES é muito mais pausada, acabando com as loucas correrias que caracterizavam a série desde há alguns anos, ao mesmo tempo que introduz um controlo de bola bastante mais assertivo. Infelizmente, a física da bola ainda não é a melhor, sofrendo de um peso excessivo, nomeadamente nas chegadas ao destino, e a barra de potência (demasiado colorida para o meu gosto), sofre de alguma hipersensibilidade. Mesmo assim, há que fazer justiça ao trabalho da Konami, que resolveu evoluir a série para parâmetros bastante mais actuais, antevendo boas surpresas para o futuro. Os guarda-redes, em minha opinião, continuam a ser um ponto forte a assinalar, principalmente nas saídas à bola, departamento em que sempre conseguiram ser superiores à série Fifa.

Veredicto final – Foi preciso esperar pelo ano de 2011 para se encontrar algum equilíbrio na balança. Se nos remetermos somente à jogabilidade, a solidez da jogabilidade de Fifa já não denota tanta superioridade em relação à de PES, que consegue agora oferecer uma solução válida, e diferente, para que todos possamos praticar, nos nossos sofás, o desporto-rei. Nesse campo, a maior vantagem de Fifa talvez seja a fidelização já existente às mecânicas da série, o que poderá servir de entrave à deslocação de jogadores de um lado para o outro. Mesmo assim, há que saudar o aparecimento de mais uma opção, pois fanboyismos à parte, sou da opinião de que o que interessa a todos são bons jogos de futebol. Esperemos que as versões finais confirmem esta transformação, marcando desde já encontro aqui, no XTP, para as respectivas análises.

Retirado de xboxteamportugal


%d bloggers like this: