Posts Tagged ‘revolução’

FIFA e UEFA querem revolucionar calendário do futebol

19 de Janeiro de 2011

Europeus e Mundiais disputados em Fevereiro e Março, campeonatos nacionais e competições europeias entre Março e Outubro e jogos de qualificação para Europeus e Mundiais em Novembro e Dezembro. É este o novo figurino que a FIFA e a UEFA querem impor no futebol mundial, segundo um projecto publicado nesta quarta-feira pelo semanário alemão “Sport Bild”.
“Enquanto conselheiro de Sepp Blatter, eu já tinha proposto em 1998 um calendário internacional de Fevereiro a Novembro, mas foi recusado por causa da oposição dos italianos e espanhóis que temiam o calor no Verão”, explicou Michel Platini, presidente da UEFA, citado pela mesma revista. O projecto da FIFA e da UEFA só deverá ser apresentado no próximo Verão, de forma a não pôr em causa as reeleições dos actuais presidentes, Michel Platini em Março e Sepp Blatter em Junho.
A intenção dos dois organismos que gerem o futebol mundial e europeu é que as grandes competições de selecções sejam jogadas no início da temporada, e não no final, de modo a que os futebolistas não cheguem tão cansados aos Europeus e Mundiais. Segundo o projecto, estas provas seriam disputadas entre Fevereiro e Março. Os sete meses seguintes, entre meados de Março e fim de Outubro, seriam guardados para os campeonatos nacionais e as provas europeias.
O projecto da FIFA e UEFA inclui ainda um terceiro período, entre Novembro e meados de Dezembro, para as selecções disputarem o apuramento para as grandes competições, depreendendo-se que Janeiro seria o período de férias. Esta proposta de calendário promete, no entanto, ser muito criticada pelos clubes, pelo menos a atentar na reacção que tiveram quando a FIFA colocou em cima da mesa a hipótese de o Mundial 2022, no Qatar, ser disputado em Janeiro. Grandes emblemas, como Milan e Barcelona, vieram logo a público criticar a ideia .O novo calendário obrigaria os clubes a jogarem em pleno Verão na Europa, o que colocaria não só questões de competitividade, por causa do calor, mas também eventuais problemas de audiências televisivas e assistências nos estádios.

in Publico.pt

IMPORTANTE: Revolução na UBI!!!

27 de Fevereiro de 2009

INSCRIÇÕES em 2009/10
Regime de precedências e de transição de ano curricular
(Artigo 24º das Regras Gerais de Avaliação de conhecimentos)

1 – A aprovação em todas as unidades curriculares de um determinado ano curricular em 2008/09 é requisito para os estudantes poderem efectuar a inscrição em unidades curriculares do ano curricular seguinte.
2 – O número de unidades de crédito em que um estudante se pode inscrever no ano lectivo é de 60 unidades de crédito. Nos cursos em que existam unidades curriculares optativas com diferentes unidades de crédito pode haver uma tolerância até mais 3 unidades de crédito.
2.1 – É facultada a repetição de inscrição, por uma só vez no ano lectivo seguinte, para efeitos de melhoria de classificação final, em unidades curriculares nas quais o estudante já obteve aprovação em regular funcionamento, com recurso a unidades de crédito disponíveis, à excepção dos casos que determinam a conclusão de um ciclo de estudos.
2.2 – A classificação final a considerar é a melhor das obtidas nas escalas 10-20, sendo em caso de igualdade considerada a primeira aprovação na unidade curricular.”

informação retirada do balcão virtual

468ubi_aniversario_2008

A morte do ensino superior em Portugal! Foi publicado nos últimos dias no Balcão Virtual dos serviços académicos da UBI, a informação de que será posto em prática o último processo de adaptação ao regime de Bolonha. Todos os alunos, no ano lectivo de 09/10 não se poderão inscrever em cadeiras de anos diferentes, ou seja na pratica se deixas-te uma cadeira do primeiro ano por fazer, então prepara-te pois para o ano terás de te matricular no primeiro ano e só poderás frequentar cadeiras do mesmo. Poderás ainda te inscreveres em cadeiras de outros anos mas só como aluno externo e não do teu curso ou seja, terás de procurar cadeiras de outro curso que dêem equivalência à cadeira que pretendes fazer. Por exemplo: Um aluno está no primeiro ano e deixou uma cadeira para trás, para se inscrever a matemática do segundo ano terá que procurar noutro curso, uma cadeira que de equivalência e matricular-se nela como aluno externo. Além dos quase mil euros que paga como propinas para andar no primeiro ano, para fazer as cadeiras que não conseguiu fazer , sejam elas quantas forem,  terá que pagar mais um extra para se inscrever noutras cadeiras que deseje ir fazendo. Isto porque andar cá um ano por três cadeiras não é agradável…… A gravidade disto impõe-se no seguinte: Quantas pessoas terão capacidade de suportar esses gastos financeiros? O número de desistências será enorme, haverão vidas e sonhos estragados… Tem-se conseguido adiar esta transformação de Bolonha o mais possível mas pelos vistos chegou o dia de fazeres algo por ti pelo teu futuro, age e manifesta-te!!!Em Espanha os nosso irmãos estão a agir. Vamos ser mais uma vez a cauda da Europa.  Vê a noticia -> AQUI!!!

ACTUALIZAÇÃO AQUI!!!

25 de Abril – Dia da Liberdade

24 de Abril de 2008

  • Naturalmente que já ouviste falar no 25 de Abril de 1974, mas provavelmente não conheces as coisas como os teus pais ou os teus avós que viveram nesta época.
    Sabias que o golpe de estado do 25 de Abril de 1974 ficou conhecido para sempre como a “Revolução dos Cravos”?
  • Diz-se que foi uma revolução porque a política do nosso País se alterou completamente. Mas como não houve a violência habitual das revoluções (manchada de sangue inocente), o povo ofereceu flores (cravos) aos militares que os puseram nos canos das armas.
  • Em vez de balas, que matam, havia flores por todo o lado, significando o renascer da vida e a mudança!
  • O povo português fez este golpe de estado porque não estava contente com o governo de Marcelo Caetano, que seguiu a política de Salazar (o Estado Novo), que era uma ditadura. Esta forma de governo sem liberdade durou cerca de 48 anos!
  • Enquanto os outros países da Europa avançavam e progrediam em democracia, o regime português mantinha o nosso país atrasado e fechado a novas ideias.
  • Sabias que em Portugal a escola só era obrigatória até à 4ª classe? Era complicado continuar a estudar depois disso. E sabias que os professores podiam dar castigos mais severos aos seus alunos?
  • Todos os homens eram obrigados a ir à tropa (na altura estava a acontecer a Guerra Colonial) e a censura, conhecida como “lápis azul”, é que escolhia o que as pessoas liam, viam e ouviam nos jornais, na rádio e na televisão.
  • Antes do 25 de Abril, todos se mostravam descontentes, mas não podiam dizê-lo abertamente e as manifestações dos estudantes deram muitas preocupações ao governo.
  • Os estudantes queriam que todos pudessem aceder igualmente ao ensino, liberdade de expressão e o fim da Guerra Colonial, que consideravam inútil.

  • %d bloggers like this: